Teste

Automatic Slideshow

Breaking News

Eduardo Paes tem bens bloqueados pela justiça. O prefeito do Rio responde




O furacão que sacode o estado do Rio agora chega também à prefeitura.
Nesta sexta (9), a justiça decretou o bloqueio dos bens do prefeito Eduardo Paes. Ele é acusado de improbidade administrativa na construção do Campo de Golfe Olímpico da Barra da Tijuca.
A ação foi ajuizada pelo Ministério Público do Rio. Isso porque Paes dispensou a construtora Fiori Empreendimentos Imobiliários do pagamento de 1,8 milhão de reais de licença ambiental para fazer o Campo, em 2013. A taxa acabou sendo paga pelo município e, em valores atuais, a dívida alcança 2,3 milhões de reais.
Segundo a decisão, “a preocupação se acentua, na medida em que ao término de seu mandato, já se anunciou que o Sr. Prefeito irá residir nos Estados Unidos, o que pode dificultar ainda mais a recomposição dos danos causados”.
Paes e a construtora Fio Empreendimentos terão seus ativos leiloados para pagar a dívida. Segundo a decisão do juiz da 8ª Vara de Fazenda Pública Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, ele teve o valor de R$ 181.880,58 bloqueado.

Atualização às 14h43: Eduardo Paes ligou para a coluna e disse que o argumento do Ministério Público de que vai sair do país é “ridículo”. O prefeito acrescenta que há mais de um ano todo mundo sabe que foi convidado para ser visitor scholar em Columbia. “Prestarei também uma consultoria ao BID. Não estou fugindo do país. Vou estudar e trabalhar lá”. Paes argumenta também que cobrou da Fiori Empreendimentos a soma devida em duas oportunidades e que mandou inscrever os débitos da empresa na dívida ativa do município. “Com todo o respeito ao Ministério Público, esse é um grande equívoco”. Ele tem os recibos dessas operações.


Nenhum comentário