Teste

Breaking News

Polícia investiga premeditação do homem que tocou fogo em casa com a família dentro em Feira





Após fingir amnésia, Gilson de Jesus Moura, 49, é acusado de premeditar o assassinato de sua família. Uma seria de fatores leve a polícia a acreditar que o homem ter planejado matar esposa. O 13º salário de 2016 da costureira Ana Cristina de Jesus, 37 anos, foi tomado pelo marido dela, e utilizado para fazer a revisão do carro. O Gol vermelho, ano 1999, foi vendido pelo autônomo dias depois de ele trancar toda a família em casa, no bairro da Mangabeira, em Feira de Santana, atear fogo e fugir. 
Em fuga após incendiar a casa e cometer os homicídios,  na madrugada de quarta-feira (4), Gilson passou pelos municípios de Irecê, Capim Grosso e Jacobina, no Centro-Norte da Bahia. Quando foi preso, às 7h  de ontem, ele se preparava para retornar a Capim Grosso.
“Minha família sempre foi a base de tudo, sempre amei minha minha família”, garantiu Gilson. A contradição entre a declaração e o crime é explicada por Gilson com uma amnésia. “Sei que todas as evidências mostram que eu que fiz isso, mas não lembro de nada”, conta. Ele alegou que pode ter tido um surto por ter interrompido um medicamento. Segundo a delegada Larissa Lage, da Delegacia de Homicídios de Feira, um remédio para ejaculação precoce, que não causa efeitos do tipo.

Nenhum comentário