Teste

Automatic Slideshow

Breaking News

José de Arimateia convoca população baiana a doar sangue



A comunidade baiana reservou esta terça-feira (dia 16) para exercitar o amor ao próximo. A situação foi possível pela participação do Hemóvel, como é chamada a unidade móvel da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba). A Campanha de Doação de Sangue intitulada “O Amor Corre nas Veias” promete movimentar o parlamento baiano até quinta-feira (dia 18), das 9h às 17h, e objetiva incentivar as doações voluntárias.
O ato, em parceria com a Comissão de Saúde e Saneamento da ALBA, contou com a colaboração do deputado estadual José de Arimateia (PRB-BA), que também é presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde e Institutos de Pesquisas Afins na Bahia. Somente no primeiro dia de mobilização foram 29 doadores voluntários e sete cadastros de medula óssea.
Segundo informações do Ministério da Saúde, o Brasil apresenta um dos menores índices de doadores no mundo contabilizando menos de 2% da população brasileira. Já na Bahia, a Fundação Hemoba adverte para o baixo nível do estoque de sangue, sobretudo dos tipos O Negativo, O Positivo, A Negativo, B Negativo e AB Negativo, que precisam de reposição urgente.
No ensejo, o deputado Arimateia contou que o seu compromisso não é recente, vem desde quando se tornou deputado e abraçou a causa da saúde no estado, especialmente quando presidiu a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa e conheceu mais de perto a Hemoba e a situação crítica dos estoques de sangue.
“A partir desta manhã e nos próximos dois dias, deem uma pequena pausa nos afazeres diários para praticarem uma grande ação. Deixem um pouco de lado o medo e se encorajem a salvar vidas. Sejam solidários à angústia de alguém, que poderia ser você”, conclamou Arimateia que, pelo segundo ano, ajuda a promover ações com a Hemoba.
A servidora pública do Ministério Público do Estado, Aiesca Araújo, 30 anos, contou que já doou sangue cinco vezes quando morava em Vitória da Conquista. Depois foi morar em outras cidades baianas que não apresentavam unidades de coletas e ficou impossibilitada de continuar. Hoje, ao visitar a Assembleia Legislativa, não perdeu a chance e participou da corrente do bem. “Não pensei duas vezes, porque sei que trata-se de um ato de solidariedade”, exclamou Aiesca.
Texto: Ludmilla Cohim
Foto: Cris Oliveira

Nenhum comentário