Teste

Breaking News

A verdadeira cura para solidão



No início do ano, o Reino Unido surpreendeu o mundo ao criar o Ministério da Solidão. A pasta foi criada como medida para ajudar os mais de nove milhões de britânicos solitários que vivem na região. A primeira-ministra britânica Theresa May defendeu a posição do Governo categorizando a solidão como “a triste realidade da vida moderna”.
A solidão pode afetar o convívio social e até mesmo a saúde, aumentando o risco de doenças como câncer e diabetes. Um ministério, no entanto, seria capaz de solucionar a solidão de milhões de pessoas?
bispo Edir Macedo, em uma de suas publicações, em seu blog pessoal, afirma que apenas Deus é capaz de acabar com a solidão de alguém. Ele disse que, por não conhecerem as disciplinas do Reino de Deus e, consequentemente, não as obedecer, as pessoas acabam nunca conhecendo o verdadeiro amor.
“Por priorizarem seus desejos individuais, trilham o caminho da dor e da solidão. Desejam ir além, mas desprezam o básico, o essencial”, esclarece.
Conforme o bispo explica, uma pessoa não pode ser solitária quando Deus é seu companheiro. Em Salmos 16:8, o Rei Davi diz que por fazer de Deus sua companhia constante jamais tropeçará. Por mais que esteja desacompanhado de outras pessoas, alguém que leva Deus consigo nunca se sentirá sozinho, pois sabe que tem um amigo 24 horas por dia. Quer algo melhor?
Isso não significa que o homem deve viver isolado, mas sim que é de fundamental importância estar bem resolvido consigo mesmo e, principalmente, com Deus, pois assim nunca lhe faltará companhia. Ele mesmo disse em Sua Palavra que não é bom que o homem viva só. Portanto, estando bem com Deus, O mesmo Se encarregará de conduzi-lo a uma vida longe da solidão.
“Apenas sabe o que é o verdadeiro amor e o vive quem sabe quem é O Verdadeiro Deus e vive sob Seus Planos”, finaliza o bispo Edir Macedo.

Se você deseja saber mais sobre este assunto, procure a Universal mais próxima de você. Os endereços podem ser encontrados facilmente aqui.
 Reportar erro

Nenhum comentário