Teste

Breaking News

Juíza determina arquivamento de denúncia de caixa 2 na campanha de ACM Neto






A juíza eleitoral Patrícia Cerqueira Kertzman Szporer decidiu arquivar a denúncia protocolada de suposto crime de caixa 2 na campanha do prefeito ACM Neto (DEM) no ano de 2012
O despacho assinado no último dia 5 foi publicado no Diário Oficial do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia nesta quarta-feira (7).
Os ex-executivos da Odebrecht, André Vital Pessoa de Melo e Benedicto Barbosa da Silva Júnior, apontaram, em suas delações premiadas realizadas no âmbito da Lava Jato, que o prefeito ACM Neto (DEM) recebeu repasses a pretexto de contribuição eleitoral "não contabilizada" nas eleições municipais de 2012.
André Vital Pessoa de Melo afirmou que a empreiteira doou R$ 1, 8 milhão, através de caixa 2, à campanha do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). O valor total doado foi de R$ 2, 2 milhões – o pagamento de R$ 400 mil foi realizado “via bônus eleitoral”.
 
Ele contou aos investigadores que foi procurado por Neto no primeiro trimestre daquele ano e teve um encontro no seu escritório político situado na Avenida Ademar de Barros, onde o demista formalizou o pedido de ajuda à corrida eleitoral. Lá, Neto também o apresentou a Lucas Cardoso, pessoa responsável pelo recebimento dos pagamentos à campanha.
 
Segundo o delator, o valor de caixa 2 foi entregue a Lucas Cardoso no escritório da Odebrecht em Salvador em quatro parcelas – uma de R$ 600 mil, duas de R$ 500 mil e a última de R$ 200 mil. O registro das transações foi passado aos investigadores.
Notícias relacionadas:

Nenhum comentário