Teste

Breaking News

Otto Alencar Filho deixa Desenbahia apresentando resultados positivos








Apesar da crise econômica, agravada com o cenário nacional de instabilidade política, a Desenbahia obteve uma performance positiva nos últimos três anos. “A Desenbahia evoluiu de R$ 552,49 milhões, em 1º de janeiro de 2015, para R$ 747,22 milhões em 31 de dezembro de 2017, um crescimento de 35,24% na carteira de crédito, no período de três anos”, afirmou o presidente da instituição, Otto Alencar Filho, que comunicou, oficialmente, seu afastamento, nesta segunda-feira (26), ao corpo de funcionários, em virtude de sua pré-candidatura a deputado federal. “As liberações de recursos na Carteira Desenbahia atingiram a marca de R$ 592,69 milhões, somando os anos 2015 a 2017. E as liberações na Carteira Fundese atingiram R$ 363,44 milhões no mesmo período, totalizando R$ 956,13 milhões nestes três anos de gestão”.

Segundo ele, para enfrentar um quadro de economia em crise, foi necessário muito esforço da equipe, aliado à implementação de uma gestão de desempenho, cultura de meritocracia e produtividade numa empresa pública. “O resultado da Desenbahia reflete, sobretudo, as diretrizes do Governo Rui Costa de priorizar a democratização e interiorização do crédito, com foco nas pequenas e médias empresas, visando fortalecer projetos que agreguem valor, com criação de riqueza, emprego e renda”, ressaltou.

Caravanas ao interior

Com o objetivo de interiorizar o financiamento, Otto Alencar Filho adotou a estratégia de organizar Caravanas de Negócios, visando consolidar parcerias e fortalecer o relacionamento com os clientes. “Nestes três anos de gestão, percorremos duas vezes, por ano, todas as regiões do estado, buscando parcerias com as organizações empresariais, visitamos “in loco” 83 empresas, 12 hospitais e clínicas, 9 faculdades, e participamos de 21 eventos empresariais”. O programa se transformou num eficaz instrumento de prospecção de negócios, monitoramento de empresas financiadas e também de articulação com entidades estratégicas como associações comerciais, industriais, do agronegócio e mesmo de gestores municipais.
Ao longo dos três anos, 47 cidades foram visitadas e revisitadas, dinamizando a atuação dos gerentes de negócios domiciliados em Barreiras, Feira de Santana, Ilhéus, Teixeira de Freitas, Juazeiro, Vitória da Conquista e Irecê. Em particular, as captações de propostas na Bahia Farm Show – que está entre as maiores feiras do agronegócio do Brasil e da América Latina – evoluíram aproximadamente de R$ 282 milhões em 2014 para R$ 552 milhões em 2017, um crescimento de 95,74% em quatro anos.

Democratizando crédito

O presidente da Desenbahia destacou o salto no financiamento para prefeituras: “Até 2014, contratamos aproximadamente R$ 60 milhões, em 2017 passamos para mais de R$ 300 milhões de contratos assinados. Através das prefeituras, interiorizamos e democratizamos os créditos em infraestrutura, viabilizando saneamento básico, drenagem, pavimentação de ruas, centros administrativos, entre outros investimentos, tudo isso impactando fortemente na vida da população mais carente. Em consequência, geramos renda nas cidades do interior, movimentamos o comércio e criamos empregos”.
Os números apontam para uma Agência de Fomento consolidada. As Receitas das Operações de Crédito, em 2014, foram de R$ 83,08 milhões, e passaram para R$ 95,73 milhões em 2017, um crescimento de 15,22%. O Patrimônio Líquido em 2014 chegou a R$ 494,26 milhões, em 2017 evoluiu para R$ 573,32 milhões. Em particular, o Lucro Líquido Acumulado do triênio 2015 – 2017 alcançou o valor de R$ 90,55 milhões. E finalmente, o lucro líquido em 2017 totalizou R$ 7,9 milhões, possibilitando, mais uma vez, a participação nos lucros para funcionários e dividendos para acionistas.


Fonte: Ascom/Desenbahia

Nenhum comentário