Teste

Breaking News

Feminista, Meghan omite parte da 'obediência' de votos ao casar com príncipe Harry




O príncipe Harry e a atriz norte-americana Meghan Markle casaram-se neste sábado (19) na Capela de São Jorge, no castelo de Windsor. Meghan desceu de um Rolls-Royce Phantom IV que a levou do hotel Clividen até a capela, onde era esperada por Harry, que usava uniforme militar do regimento de cavalaria Blues & Royals. Meghan entrou sozinha na capela, acompanhada por dez crianças que fizeram pares de damas de honra e pajens, entre eles o príncipe George e a princesa Charlotte, filhos do príncipe William e de Kate Middleton. A noiva foi acompanhada pelo sogro, o príncipe Charles, até a poucos metros do altar. O pai da atriz, Thomas Markle, não compareceu ao matrimônio. No altar, a atriz decidiu não pronunciar a palavra "obediência" dos tradicionais votos, seguindo assim os passos iniciados pela princesa Diana e depois com Kate Middleton em seu casamento com o príncipe William em 2011. Em inglês, os votos tradicionais para a mulher costumam citar "love, cherish and obey" (amar, cuidar e obedecer em português). Meghan, no entanto, omitiu a palavra obedecer dos votos e parou em "love and cherish" (amar e cuidar). Feminista, ela defende a igualdade de direitos entre homens e mulheres e é representante da ONU Mulheres, braço da Organização das Nações Unidas para a promoção da igualdade de gênero. Segundo o G1, o casal fará um passeio pelas ruas da cidade a bordo de uma carruagem Ascot Landau - o modelo usado todo ano pela rainha em sua visita à corrida de cavalos. O percurso vai durar cerca de 25 minutos.

Nenhum comentário