Teste


Breaking News

Irmão do prefeito de Muquém do São Francisco é acusado de estelionato e enriquecimento ilícito



O prefeito do município do Muquém do São Francisco, Márcio Mariano (PP) teve seu irmão, Andresson Mariano, estudante de Direito, envolvido em um processo de acusação de estelionato e enriquecimento ilícito. A ação judicial foi ingressada pela cabeleireira Margarete Caneca, que acusa Mariano de fraudar documentos da compra de um imóvel em Barreiras, Oeste baiano.
O processo em andamento na Vara dos Feitos de Relação de Consumo, Cíveis e Comercias da Comarca de Ibotirama narra, com anexos de extratos bancários, contrato de compra e venda do imóvel, e prints de conversas no WhatsApp a negociação, que levou Margarete a fazer um depósito no valor de R$ 8 mil reais, em 2014, referente a entrada do imóvel. 
Na ação consta que "o acusado se aproveitou da confiança e boa fé da autora para lhe aplicar um golpe". Segundo Margarete, e conforme documentos anexados na ação de cobrança, com pedido de indenização por danos materiais e morais, Andresson agiu de má fé, desviando o valor de entrada de uma suposta compra de imóvel, falsificando o documento de compra e venda da negociação, assim como apresentando número de processo inexistente. Ainda segundo a vítima, ele só apresentou o contrato, que o advogado acredita ser falso, este ano de 2018, quatro anos após. 
“Eu moro em Brasília, ele só me apresentou quando eu fui pessoalmente em Barreiras pois já tinha escutado muitas desculpas dele. O contrato não tem registro em cartório, o advogado acredita que seja falso”, disse Margarete ao BNews, nesta sexta-feira (20). 
“Eu solicitei a quebra do contrato, com consciência de que teria que pagar a multa. Mas ele sempre deu as desculpas como constam em anexo do processo”, conta. Conforme a cabelereira, ele não pagou “nenhum centavo. Inclusive tinha aceitado que fosse feito o pagamento parcelado”. “O tempo todo ele me dizia que tinha dado entrada em ação contra a pessoa que ele havia repassado o dinheiro. Mas no final, resolveu me dizer que não tinha dado entrada em processo nenhum. Ou seja, só mentiras”, disse Margarete. 
A audiência de conciliação está marcada para dia 27 de julho.
A reportagem do BNews tentou contato com o acusado, mas até o fechamento dessa matéria não obteve retorno.

Nenhum comentário