Teste


Breaking News

Bater em Haddad é chutar cachorro morto, diz filho de Bolsonaro


Filho de Jair Bolsonaro (PSL), o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou nesta terça-feira (16) que a tendência é que seu pai não participe mesmo dos debates deste segundo turno e que bater no adversário, Fernando Haddad (PT), é “chutar cachorro morto”.
“Se for pensar friamente, ele estando na frente, isso já ocorreu em outros anos, a tendência seria de não ir. Ele tem arma de sobra. Bater no Haddad é chutar cachorro morto”, disse Eduardo Bolsonaro ao chegar à Câmara nesta tarde.
Para o deputado, Haddad está “desesperado”, “caindo no ridículo” e “não tem credibilidade”. “Até o ex-presidente Lula, que está preso, está se distanciando dele porque sabe que a derrota é certa. Não é soberba, é realidade. Não consegue decolar. A barreira que ele tem que romper, o Haddad, é uma barreira recorde. Não vejo que ele tem fôlego para isso. Ir para o debate, acho que não mudaria o cenário”, provocou o parlamentar.
Ao comentar as críticas do senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) ao PT, o filho de Jair Bolsonaro disse que ele falou uma verdade.
“O PT não tem humildade. Eles sobem aqui na tribuna e não falam nada em relação à roubalheira de seu partido. A esquerda vai ter que trabalhar, reunir para se reformular. Do jeito que está não está dando certo.”
Folhapress

Nenhum comentário