Teste

Breaking News

Sapos pegam ‘carona’ em cobra para fugir de inundação; a natureza é fantástica





Em meio a uma inundação, um monte de sapos parecia ter ciência do perigo de morte que corriam, a cena foi flagrada por um rapaz que registrou e publicou nas redes sociais, os internautas do mundo todo ficaram admirados, como a natureza é interessante! Como entender que aqueles sapos sabiam que ao subir pegando carona em suas costas, se livrariam com segurança daquela situação?

No renomado site de notícias e atualidades ‘BBC’, o rapaz que notificou o acontecido disse em entrevista: “eu saí de casa e vi que o lago tinha transbordado”, contou para o colunista do site. “Milhares de sapos estavam tentando encontrar algum abrigo e de repente eu vi uma monty [cobra da espécie píton] com um bando de caroneiro nas costas”, afirmou.


Andrew Mock, disse ainda que ficou passado com a cena e de boca aberta ao ver a esperteza dos sapo ao tentar fugir daquela inundação, ele relata que a “carona” que a cobra deu involuntariamente, mede cerca de 3,5 metros, nessa região é fácil ver cobras assim.

Um biólogo também foi consultado pelo colunista do site e disse que os sapos cururus foram espertos, mas a cobra também foi, ela poderia ter comido alguns dos sapos, sendo uma de suas presas favoritas, carnudas e suculentas, mas a cobra parecia saber que os ‘ clientes do Uber’ tem uma toxina letal, podendo matar em minutos.


O sortudo por presenciar uma cena da natureza tão impar e interessante como essa finalizou dizendo: “e eu vi Monty, nossa cobra da área, com um monte de caronas nas costas.” e confirma que a cobra é conhecida deles, “Monty é bem conhecida da gente”, confirma Mock. “Ela fica atrás da nossa piscina e assusta minha esposa quando vai pendurar as roupas no varal.” contou.

A cenas que mostram os dez sapos pegando ‘carona’ em uma cobra estão encantando todo mundo e viralizou através das redes sociais. A serpente é conhecida na região pelos moradores e tem até nome, a chamam de Monty, ela vez ou outra aparece rastejando por ali, depois some entre o matagal novamente.

Nenhum comentário