Teste


Breaking News

Dono da Havan diz que sofreu atentado: ‘Apareceu um Adélio pra me matar’


No dia em que entrou para a lista da Forbes como um dos bilionários brasileiros, o empresário Luciano Hang, dono da Havan, fez uma transmissão ao vivo no Facebook para dizer que sofreu um atentado.
“Apareceu um Adélio para me matar”, diz ele no vídeo que tem 36 minutos e mais de um milhão de visualizações. A referência é a Adélio Bispo de Oliveira, homem que esfaqueou Bolsonaro na cidade de Juiz de Fora, no ano passado.
Hang aparece no vídeo com um colete e com a frase “a prova de balas e facas”. O empresário diz que o homem que tentou o matar é militante da esquerda e não estava sozinho: “havia mais dois”.
No vídeo, Hang exibe a foto do homem e o identifica como Maurício de la Justina. “Três esquerdopatas tentaram me matar na segunda-feira (4)”, explica o dono da Havan.
O homem foi identificado pela segurança da Havan. A polícia foi acionada e prendeu o suspeito. De acordo com Luciano Hang, o homem prestou depoimento à polícia e foi solto, a nova oitiva deve acontecer apenas em julho.
No vídeo, Hang conta com o apoio do chefe de sua segurança, identificado como Claudinei. Uma foto do empresário que fica localizada na loja de Brusque, em Santa Catarina, foi riscada com uma faca
Durante a corrida eleitoral do ano passado, o empresário se destacou como um dos grandes apoiadores de Jair Bolsonaro, que acabou eleito presidente com pouco mais de 57 milhões de votos.
A Havan é uma das lojas que mais crescem no Brasil e a meta do empresário é fazer com que a empresa atinja o número de 200 lojas em 2022. No momento, são 100 espalhadas por todo o país.

Nenhum comentário