Teste


Breaking News



Pela quarta vez grupo politico tente afasta



ASCOM/VEREADOR GAL PESSOA | Em 2016 cassaram o mandato do vereador Gal Pessoa injustamente para que o mesmo não saísse candidato, e a prova disso foi a Justiça retornar o vereador para a Câmara, que veio disputar e ganhar mais uma eleição. Não satisfeito, cassaram pela segunda vez, ainda em 2016, mesmo com a Câmara em férias, no recesso, na tentativa de não deixar o vereador tomar posse; mais uma vez Pessoa ganhou na Justiça, e foi empossado, permanecendo como vereador até hoje.

Em 2017, tentaram pela terceira vez, abrir um processo de cassação contra Gal Pessoa por ter colocado um entulho na porta da sua empresa - devido uma reforma na loja -, mas até o assessor jurídico da Câmara percebeu o absurdo que ia cometer e vetou o processo, que foi arquivado. Agora, pela quarta vez acusam o vereador Gal do uso de uma senha do vereador Mirlan (atitude que eles sabem que o vereador não cometeu), mas mesmo assim entraram mais uma vez com um processo na tentativa perseguidora de calar e afastar Pessoa da Câmara de Vereadores, provavelmente pelo o fato das várias denúncias que o vereador vem fazendo contra a administração do atual prefeito. “Todos conhecem os métodos perversos, perseguidores e baixos do grupo do prefeito Reinaldo Braga Filho que, ao longo do tempo, perseguiu e persegue famílias, políticos e cidadãos de bem em Xique-Xique”.

Quem não se lembra da cassação do ex-prefeito José Magalhães, que voltou pela Justiça, da cassação desleal ao vereador Marivaldo Figueiredo que foi inocentado pela Justiça; a cassação da candidatura do vereador Laércio Muniz; da candidatura de Zezinho das Baterias - que teve que colocar Vera no seu lugar; de Dibinha, que colocou Ruidalba para lhe substituir; da CPI contra Ricardo Magalhães - que até hoje não se provou nada, e tantos outros?

O alvo da perseguição vergonhosa e sem limites do grupo Braga passou a ser o vereador Gal Pessoa por esse sempre ser participativo, cobrar, fiscalizar e denunciar os atos ímprobos do grupo que está no poder. “Mas permaneço confiante em Deus e em paz com minha consciência, como sempre estive; confio também na Justiça, onde provarei mais uma vez a minha inocência, como fiz todas às vezes que me acusaram e me perseguiram”, diz confiante o vereador.

Nenhum comentário