Teste


Breaking News



Léo Prates confirma pedido de desfiliação do DEM por ‘discriminação política’


Deputado estadual licenciado e secretário municipal de Saúde, Léo Prates solicitou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) no dia 2 de dezembro, desfiliação do Democratas. Prates usou como justificativa ao pedido “discriminação política pessoal”.
Amigo pessoal do prefeito de Salvador e presidente nacional do DEM, ACM Neto, Prates embasa o pedido afirmando que vem sofrendo retaliações dos membros da legenda há dois anos.
Ao bahia.ba, o secretário confirmou o pedido e afirmou que tem “há muito tempo alguns pontos de divergências ideológicas” com o DEM. Prates garantiu ainda que o pedido foi feito de maneira consensuada e que respeita o partido presidido por seu mentor.
São citados como autores de ataques contra ele, no pedido enviado ao TRE, o presidente estadual do DEM, deputado federal Paulo Azi, o vereador Alexandre Aleluia e o presidente municipal do partido, Heraldo Eduardo Rocha.
Questionado sobre a reação de ACM Neto ao processo eleitoral, Prates declarou apenas que “o partido deu anuência”.  O secretário municipal de Saúde tem lutado por um lugar na disputa pelo comando do executivo municipal em 2020. Prates tem sido paquerado pelo PDT de Ciro Gomes, que tem interesse em tê-lo como cabeça de chapa. Gomes declarou recentemente que teria feito um acordo com Neto pelo pleito em Salvador. Com isso, o PDT teria o primeiro nome na composição e o DEM, o segundo.
O diretório do partido ainda não se manifestou sobre o pedido de Prates. O prazo encerra em dois dias.

Nenhum comentário