Coronavírus: saiba como reforçar sua alimentação e imunidade



O reforço da imunidade e a conscientização a respeito da alimentação saudável começa a tomar conta da preocupação de quem busca como se proteger da pandemia de coronavírus no mundo. Com casos mais graves na Ásia e Europa, além do grupo de risco composto por idosos, diabéticos, hipertensos, quem tem insuficiência renal crônica e quem tem doença respiratória crônica. Para a nutricionista Thaíssa Augusto, alguns cuidados devem ser tomados.

"Por se tratar de um vírus, se você for infectado, não há muito o que se fazer além de deixar o seu corpo se defender. E aí entra o papel da sua imunidade", conta. Alimentação saudável, boa qualidade de sono, manutenção do exercício físico de rotina, boa hidratação, redução do estresse podem colaborar. "Hábitos de vida saudáveis mantêm fortalecida a defesa do seu organismo. Mas não existe receitinha milagrosa que de repente vai dar um 'boom' na sua imunidade", conta a nutricionista.

Thaíssa elenca algumas das medidas que ajudam no reforço ao sistema imunológico. Confira:

- Consuma frutas e vegetais em boa quantidade;
- Evite dietas muito restritas no momento;
- Durma e hidrate-se bem;
- Evite o estresse e o consumo de bebidas alcoólicas em excesso (podem fragilizar o sistema imune);
- Alimentos que, se não fazem parte da sua rotina, vale a pena você incluir: cúrcuma, alho, cebola, própolis, vegetais verdes escuros, castanhas, acerola, laranja, kiwi, limão, frutas vermelhas, gengibre, romã.
- Caso sua vitamina D esteja baixa, pode ser uma boa hora para começar a suplementar, verifique a necessidade com o profissional que te acompanha.

"Sem pânico. Devemos nos preocupar mais em evitar a supressão da imunidade do que em aumentá-la repentinamente. O pânico pode causar ansiedade e estresse e assim prejudicar nosso sistema de defesa. Estamos expostos a doenças muito mais perigosas, com taxas de mortalidade muito maiores. O perigo desse vírus é a sua alta contagiosidade, que podemos controlar através de medidas como: evitar aglomerados de pessoas, reduzir o contato físico com estranhos, redobrar os cuidados de higiene", acrescenta a profissional de saúde.

METRO 1

Nenhum comentário