Eficiência alimentar aliada à ultrassonografia das carcaças são as novidades da 11ª Prova de Desempenho de Touros da Casa Branca



A Casa Branca Agropastoril concluiu em meados de setembro a 11ª Prova de Desempenho de Touros Jovens das raças Angus, Brahman e Simental, iniciada em julho. Participaram 87 machos. Os melhores machos da prova serão colocados à disposição do mercado, contribuindo para disseminar a genética de resultados e impulsionar a produtividade da pecuária brasileira.

 

“Esta prova teve várias novidades. Analisamos as características de eficiência alimentar e fizemos a avaliação de ultrassonografia de todos os machos. O objetivo é selecionar animais de alto ganho de peso, menor consumo de alimentos e bom acabamento de carcaça. Assim, eles respondem às necessidades dos criadores e à crescente demanda por carne de qualidade superior”, explica o criador Paulo de Castro Marques.

 

Realizada pela Casa Branca desde 2012, a prova tem a coordenação da profa. Sarah Meirelles, da Universidade Federal da Lavras (UFLA), e a ultrassonografia das carcaças é realizada pelo prof. Jaime Urdapilletta Tarouco, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.  

 

A profª. Sarah Meirelles destaca que um ponto importante no trabalho da Casa Branca é aliar a eficiência alimentar ponderada pela avaliação de carcaça ao ganho de peso residual para compor o índice Casa Branca. “Dessa forma, selecionamos animais que apresentam consumo proporcionalmente menor, com deposição adequada de gordura na carcaça sem afetar o ganho de peso, o que pode levar à redução nos custos de produção e ao incremento do lucro da pecuária”.

 

“A ultrassonografia das carcaças é um importante instrumento para selecionar os reprodutores para qualidade de carcaça (espessura de gordura e gordura intramuscular), sem comprometer a velocidade de ganho de peso. Importante ressaltar que essa é uma característica de média/alta herdabilidade, que proporciona grande impacto na seleção e contribui decisivamente para a produção de carne de qualidade, cada vez mais desejada pelos frigoríficos e pelos consumidores”, ressalta o prof. Jaime Tarouco.

 

“A rígida seleção é uma marca do programa de melhoramento genético da Casa Branca. Confiamos na importância da prova de desempenho e incluímos novas avaliações para, cada vez mais, identificar os melhores reprodutores, que serão colocados à disposição dos criadores de Angus, Brahman e Simental”, complementa Fabiana Marques, diretora da Casa Branca.

 

 

Clique aqui para baixar a foto.

 

 

 

Atenciosamente,

 

Fabrizia Fonseca

Texto Comunicação

fabrizia@textoassessoria.com.br

55 11 991745911

 

...

Nenhum comentário