Teste


Breaking News

Moro pede afastamento do Ministério da Justiça para tratar de “assuntos particulares”


Após pouco mais de seis meses de trabalho, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, pediu afastamento do cargo para “tratar de assuntos particulares”.
O presidente Jair Bolsonaro deu cinco dias de licença ao ministro, que será tirada no período de 15 a 19 de julho. A licença não remunerada, autorizada por lei, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (8).
“Por ter começado a trabalhar em janeiro, o ministro não tem ainda direito a gozar férias. Então está tirando uma licença não remunerada, com base na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990 (Art. 81. Conceder-se-á ao servidor licença, VI – para tratar de interesses particulares)”, informou a assessoria do ministério.
De acordo com um auxiliar do Ministério, isso já estava previsto desde que Moro assumiu o cargo e não tem relação com a pressão após o vazamento de mensagens trocadas com procuradores da Lava Jato atribuídas ao ministro.

Nenhum comentário