Teste


Breaking News

Embasa recupera “passivo” de recomposição asfáltica em Barreiras,



A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) vem recuperando o “passivo” de recomposição asfáltica deixado nos primeiros seis meses deste ano pela antiga empresa contratada em Barreiras, no Oeste da Bahia, para serviços em redes e ramais das redes de água e esgoto. Nos últimos dois meses e meio, foram recuperados e pavimentados 317 pontos de asfalto cuja recomposição estava pendente. A antiga empresa terceirizada deixou de cumprir, de janeiro até a sua saída, em julho, a exigência contratual de pavimentar estes trechos.

“Além de acompanhar a atual demanda de recomposição, acreditamos que, nos próximos dois meses, todas as pendências de recuperação de pavimento de Barreiras, em pontos onde a Embasa realizou serviços de manutenção ou ampliação das redes de água e de esgoto, serão sanadas. Além do asfalto, somente no mês de julho, foram 300 pontos de passeios recuperados”, explica a gerente da Embasa em Barreiras, Daryanne Mascarenhas. Segundo levantamento da própria Embasa, a antiga empresa, deixou cerca de 600 pontos de asfalto sem recuperação.

Na época, o gerente regional da Embasa, Francisco Araújo Andrade, informou a situação à Prefeitura, comprovando com todas as medidas cabíveis que vinham sendo adotadas para o rompimento do contrato. “Mesmo com advertências e multas, a empresa terceirizada negligenciava, desde o início deste ano, os serviços de recomposição. A nova empresa se comprometeu a recuperar, até o período chuvoso, estes pontos, garantindo também a qualidade deste serviço para os barreirenses”, afirma.

Em acordo fechado com o município, a Embasa vem comunicando quais são os pontos onde há a necessidade de intervenções para a manutenção da rede distribuidora, principalmente onde a pavimentação é nova, para acompanhamento da Prefeitura. O acordo também determina que, em caso de novas ligações em asfalto, os usuários devem solicitar a autorização da Secretaria de Infraestrutura para que a Embasa possa realizar as escavações e implantar o ramal de água.



Assessoria de Comunicação da Embasa
Unidade Regional de Barreiras (UNB)

Nenhum comentário