Teste


Breaking News



“Enquanto o governo não dialogar, vamos permanecer em greve”, diz Prisco em passeata da PM


O deputado estadual e representante da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares (Aspra), Soldado Prisco (PSC), afirmou que a greve do grupo de policiais militares segue na Bahia. Em entrevista coletiva, nesta segunda-feira (14), Prisco voltou a afirmar que a “culpa” da paralisação é do governo do Estado por ter descumprido um acordo com os policiais militares, em 2014.
“Não somos culpados por esse movimento, a culpa é do governador. Enquanto ele não entender que a prepotência e a arrogância não vencem o diálogo, que o diálogo é o melhor instrumento, nós não vamos desistir. (…) Enquanto o governo não sentar e dialogar, utilizar a forma democrática de resolver os problemas, nós vamos permanecer em greve. Essa é a decisão que não é para mudar”, afirmou.
No domingo (13), policiais e bombeiros militares deliberam e assembleia a realização de uma carreata. Nesta tarde, participam da passeata oficiais e grupos especiais. Eles irão sair do clube Adelba. “Vamos passar para mostrar que a greve existe e é real. Vamos para rua para mostrar à população”, disparou Prisco.
O representante da Aspra ainda comentou a declaração do deputado Capitão Alden (PSL), que se colocou à disposição para negociar as demandas da categoria junto ao Governo do Estado. “Se o governo quiser negociar, eu nem participo. Se ele quer dialogar, a gente indica duas ou três pessoas”, disse.

Nenhum comentário