Pirenópolis e a Chapada estão retomando o turismo com cautela para reaquecer a economia

Pirenópolis e a Chapada estão retomando o turismo com cautela para reaquecer a economia

Chapada Diamantina: o lugar que todo aventureiro precisa conhecer – Blog

imagens da internet

Pirenópolis (GO), a 150 quilômetros de distância de Brasília, está de portas abertas para os turistas desde o dia 14 de agosto. Além de ser conhecida pelas cachoeiras e deslumbres do cerrado, a cidade destaca-se pela riqueza do centro histórico — que vão desde os lampiões coloniais às ruas de pedras. O município ficou quase cinco meses fechado ao turismo, como medida de contenção do novo coronavírus.

Agora, todos são bem-vindos, desde que cumpram as medidas sanitárias, conforme alerta a secretária de Saúde, Luciana Rodrigues. “Nossa economia gira em torno do turismo. Que os turistas venham para aproveitar, sem extrapolar os limites de segurança, e que venham com reserva, para que possamos atendê-los bem”, frisou.

O estudante Jefferson Alvez, 28 anos, aproveitou o primeiro dia de turismo aberto em Pirenópolis. Morador de Anápolis (GO), voltou à cidade goiana que mais gosta na primeira oportunidade que teve. Fez reserva em uma cachoeira da cidade e, após a trilha e o banho, voltou à cidade para jantar. “Fomos recebidos por uma mulher que afastou nossas cadeiras da mesa ao lado. Nos informaram que o cardápio era pelo celular e trouxeram um saquinho de papel para guardar a máscara na hora de comer. Pareceu bem organizado. Mas não fiquei fazendo hora. Só comi e fui embora logo, porque também não acho que é o momento para ficar em bar conversando alto e goticulando por aí.”

Nem todos os bares, restaurantes e empreendimentos turísticos estão funcionando. Na Rua do Lazer, dos 17 bares e restaurantes associados, nove funcionaram no último fim de semana. No anterior, foram apenas seis. “Nós, da Rua do Lazer, temos uma responsabilidade maior, tendo em vista que somos uma rua típica de comércio, e é um cartão-postal da cidade. A gente percebe que os visitantes estão preocupados assim como nós, mas estamos seguindo os protocolos de segurança”, destacou Jairo Mendonça, presidente da Associação os Comerciantes e Moradores da Rua do Lazer de Pirenópolis (ACMRL).

A secretária de Saúde, Luciana Rodrigues, destaca que todos os estabelecimentos da cidade estão funcionando com capacidade reduzida, e que por isso é de extrema importância que o turista faça uma reserva antes de ir até a cidade. “No primeiro fim de semana foi grande o número de turistas, e nem todos puderam ser atendidos. Já no segundo fim de semana, não houve aglomerações”, conta Luciana.

Fiscalização


Em todos os lugares do município, inclusive nos parques, cachoeiras e trilhas é obrigatório o uso de máscara. Apenas na hora de tomar banho ou comer é permitido ficar sem o equipamento de proteção. Todos os estabelecimentos também medem a temperatura do cliente e questionam sobre a manifestação de sintomas antes de autorizar a entrada.

Equipes da Polícia Militar e Secretária de Saúde estão fiscalizando os comércios e os turistas para garantir o cumprimento das medidas sanitárias. O acesso ao Rio das Almas, no centro da cidade, foi fechado para evitar aglomerações, como a que aconteceu no primeiro sábado de volta dos turistas à cidade.

Funcionário de uma pousada, o pirenopolino Marcos Vinicius Ribeiro dos Santos, 27 anos, criticou a conduta dos visitantes que provocaram aglomeração, deixaram lixo e não consumiram nada, mas elogia as medidas tomadas desde então. “A reabertura do turismo em Pirenópolis já é visivelmente positiva, sobretudo no ponto de vista econômico. No último fim de semana, houve por parte da prefeitura uma ampla conscientização e divulgação dos decretos, o isolamento do Rio das Almas, a reabertura de mais atrativos, como cachoeiras, o Parque dos Pireneus, e um maior número de hotéis e restaurantes. Empregos que haviam sido perdidos, em grande parte, voltaram.”No dia 13 de agosto, um dia antes da abertura da cidade ao turismo, a prefeitura confirmou três óbitos e 133 casos de covid-19 no município. Ontem, o boletim epidemiológico confirmou o dobro do número de mortes e 207 casos. Segundo a Secretaria de Saúde de Pirenópolis, as mortes ocorridas nesse tempo não tiveram relação com a reabertura da cidade, pois se tratam de pacientes que já estavam internados.

Chapada dos Veadeiros


O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros também está reaberto aos visitantes. Desde a terça feira da semana passada, mais de 1.700 pessoas visitaram o local — média de 150 visitantes, de segunda a sexta-feira, e de 350 visitantes, por dia, aos fins de semana. O principal acesso ao parque é por Alto Paraíso de Goiás. Na cidade, cerca de 30 pousadas estão funcionando, segundo a Secretaria de Turismo local. O responsável pela pasta, Moisés Neto, disse que todos os estabelecimentos que estão funcionando foram autorizados, pois se enquadram nas regras de segurança sanitária. “Desde o dia 18, quando o Parque da Chapada reabriu, é notório o aumento no número de turistas na nossa cidade, mas com todo protocolo que a segurança exige”, destaca o secretário

A SociParques, empresa responsável pela visitação do parque, alerta que os visitantes devem usar máscara e só podem entrar após medição de temperatura. Apenas na hora de tomar banho nas cachoeiras é permitido tirar o equipamento de proteção. O parque receberá 60% de sua capacidade e nem todos os atrativos estarão disponíveis, como o camping e a Travessia das Sete Quedas.

 


Atrações em funcionamento

Parque Nacional da Chapada
Trilha Amarela: leva aos Saltos, Carrossel e Corredeiras
Trilha Vermelha: leva aos Cânions e Cariocas Trilha Azul da Seriema

Pirenópolis
Cachoeira Usina Velha
Cachoeira Paraíso
Cachoeira Araras
Recanto Carranca
Santuário Vagafogo
Reserva Ecológica Vargem Grande 


Fonte: Correio Braziliense

Nenhum comentário