Teste


Breaking News

Abapa participa do Encontro Regional do Algodão em Luís Eduardo Magalhães


O Presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Júlio Cézar Busato, participou no último sábado (6) do Encontro Regional do Algodão - Dia de Campo do Algodão, realizado pela Fundação Bahia, com o apoio da associação, Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Direcionado para consultores, pesquisadores, agricultores estudantes e técnicos da área, o evento foi realizado no Complexo Bahia Farm Show, em Luís Eduardo Magalhães (BA). A Abapa esteve com um estande institucional onde foram reforçadas as ações ligadas à prevenção e combate às pragas, pelo programa fitossanitário, e de capacitações dos funcionários do setor agrícola, com o Centro de Treinamento da Abapa - Parceiros da Tecnologia.

Ao fazer a abertura oficial do evento, Busato destacou o papel da Fundação Bahia na realização de eventos que têm como foco, a disseminação de conhecimento e experiências em prol da cotonicultura. Ele falou também da importância dos agricultores para o desenvolvimento do Oeste da Bahia e dos projetos pensados em prol do setor agrícola. “As associações através dos seus diretores têm se esforçado em defender as demandas dos agricultores, certamente, um trabalho de destaque em prol dos interesses da categoria. Mas precisamos que, por outro lado, os agricultores partissem e fortaleçam as nossas associações. Precisamos de pessoas prontas para unir ainda mais nossa classe”, reforçou.

Para a presidente da Fundação Bahia, Zirlene Dias Pinheiro, o papel da pesquisa para o desenvolvimento da cotonicultura na região deve ser visto com prioridade. “Eu acredito na importância e na necessidade da pesquisa que é essencial para o desenvolvimento da cotonicultura da nossa região, e para que elas aconteçam são necessárias as parcerias como por exemplo, a que existe entre Fundação Bahia, Abapa e Aiba, que através de um fundo específico, sustentam as nossas pesquisas. Destaco que este momento foi pensado com o propósito de aproximar os nossos consultores que são excelentes, e valorizar os nossos empresários agrícolas e, dessa forma, também entender quais são os desafios da cotonicultura, tanto a nível técnico, quanto empresarial”, disse.

Os presentes participaram de uma programação que teve como ponto principal palestras em campo. Temas como “Manejo consciente do algodão “Manejo de tripes” e “Desempenho de cultivares comerciais” nortearam os debates oferecidos, associados às demonstrações da Fundação Bahia, Embrapa, TMG, Deltapine, IMA e Fibermax. As plenárias “Desafios técnicos”, mediada por Ezelino Carvalho com a participação dos consultores Luís Henrique Kasuya, Milton Ide e Pedro Brugnera e, “Desafios empresariais” com o mediador Walter Horita e os produtores Ademar Marçal e João Carlos Jacobsen; o presidente executivo do IBA, Haroldo Cunha; e o representante da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Sérgio Benevides, fizeram parte da programação. O evento contou ainda com estandes das entidades representativas do agro e empresas nacionais e multinacionais do segmento.








Assessoria de Imprensa Abapa

Nenhum comentário