Teste


Breaking News



Políticos denunciam agressão racista sofrida por militante petista em Salvador


Políticos baianos denunciaram o ato de racismo sofrido pelo militante petista Roque Peixoto, agredido na terça-feira (12) à noite, após participar de evento na Câmara Municipal de Salvador, por funcionários de um bar localizado no bairro do Rio Vermelho. Ele é assessor do deputado estadual Jacó (PT) e militante do movimento negro.
Nas redes sociais, Roque Peixoto relatou o ocorrido e compartilhou fotos das feridas decorrentes das agressões. "Ontem a noite, por volta das 23 horas, saí do Boteco do França e fui com Isabelle Lamenha rumo ao ponto de ônibus no Largo da Mariquita. Ao chegar no largo, Belle pediu para usar o banheiro do bar 'BAR DO CABRAL' e eu fiquei esperando. Ao ouvir piadas das mais escrotas e olhares daqueles que qualquer preta ou preto sabe do que se trata, questionei. Resultado: fui agredido pelas costas de forma covarde, boca quebrada em três lugares, mão esquerda com escoriações mão direita com dores, joelho deslocado e muita violência ao ponto de quando Belle saiu do banheiro, os garçons a agarraram para que ela não pudesse separar tamanha violência que sofri", escreveu.
"Já estou tomando as medidas cabíveis para não me rebaixar ao nível de violência a qual fui submetido. Estou com dores. Não consigo andar. E ainda estou aqui me questionando se o culpado foi eu. O racismo e os racistas usam dos mais diversos expedientes contra nós. Além da violência física, a violência psicológica a qual passei marca ainda mais. Tive que sair correndo e entrar no primeiro ônibus que passou. Ao chegar na Lapa primeiro olharam pra mim como se eu fosse bandido porquê Belle pediu para que eu usasse o banheiro pra limpar o sangue que havia em meu rosto. Depois que vieram explicar que os banheiros estavam fechados. Ser preto nessa cidade preta, sendo espancado por seguranças pretos. Sendo assassinados por policiais pretos. Tudo a serviço dos racistas donos desses empreendimentos. Eu estou abalado e bastante machucado. Minha companheira está abalada. E sabemos que o circuito de filmagem do bar, 'essas horas' nunca irá aparecer. Mas seguirei o caminho da justiça, ainda assim", completou Roque Peixoto.
O deputado estadual Jacó afirmou por meio de Nota Pública que repudia e está indignado com o ato de violência e racismo sofrido pelo militante do movimento negro e assessor do mandato na Assembleia Legislativa no Estado da Bahia, Roque Peixoto. Disse também que pretende acionar o Ministério Público e demais autoridades competentes para que responsabilizem os agressores. "Racismo é crime, racismo mata!".
Os vereadores também repercutiram o caso na Câmara Municipal. “Temos que dar resposta boicotando esse bar, porque não podemos admitir uma atitude dessa em uma cidade de maioria negra”, sugeriu Sílvio Humberto (PSB). Moisés Rocha (PT) completou citando dois casos de racismo e intolerância religiosa envolvendo motoristas de aplicativo nos últimos dias. “Ontem (terça) a vítima foi Negra Fran, que estava com vestes brancas por questão religiosa. O que mostra que foi acertada a decisão desta Casa em manter o veto à foto do passageiro nas plataformas de aplicativos. Se na presença da pessoa estão se recusando a conduzir, quanto mais visualizando a foto antes de aceitar a corrida”. 
O vereador Joceval Rodrigues (Cidadania) propôs que o presidente Geraldo Júnior “lidere uma corrente contra o preconceito racial em nossa cidade”. A Coordenação Nacional de Entidades Negras (CONEN) também soltou uma nota contrária às agressões, em defesa do companheiro classificado como "militante histórico do movimento negro, membro da direção, que sempre dedicou sua vida à luta antirracista e pelos direitos humanos". Também foi feita uma convocatória para um Ato de Repúdio nesta quinta-feira (14), às 18h, na porta do estabelecimento.

Nenhum comentário