Toyota vai lançar bateria que atinge 100% de carga em 15 minutos


Toyota vai lançar bateria que atinge 100% de carga em 15 minutos

1 min de leitura

Imagem de: Toyota vai lançar bateria que atinge 100% de carga em 15 minutos
Imagem: Unsplash

Avatar do autor


Toyota está desenvolvendo uma bateria sólida que pode ser completamente carregada em apenas 15 minutos. A novidade foi recentemente anunciada pelo vice-presidente da montadora, Keiji Kaita, durante uma entrevista ao site Automotive News. O projeto está sendo conduzido pela Prime Planet Energy & Solutions, uma joint venture com a Panasonic.
Ao contrário das baterias tradicionais, esse modelo será capaz de transferir íons de lítio com mais eficiência entre eletrodos negativos e positivos, graças ao eletrólito à base de enxofre que estará em sua composição. Por enquanto, as empresas desenvolveram apenas um protótipo.

Mais eficiência, maiores desafios


a Olhar Digital/Reprodução 

As baterias comuns, como as que estão presentes nos celulares, possuem um líquido ou gel como eletrólito — meio que transporta os elétrons entre o ânodo e o cátodo.
O modelo da Toyota, por sua vez, terá um eletrólito em estado sólido. Isso apresenta uma série de vantagens, como a redução no risco de incêndios. Outro benefício muito importante é o aumento de eficiência: baterias sólidas podem armazenar até 60% mais energia do que uma bateria convencional de mesmo volume.
No entanto, durante a entrevista, Keiji Kaita afirmou alguns desafios ainda precisam ser superados. O eletrólito sólido precisa ser compactado sob alta pressão para reduzir os espaços entre as partículas, permitindo que íons e elétrons possam passar mais facilmente.
Por outro lado, este material também precisa ser flexível, já que o ânodo se expande e se contrai durante a descarga. O problema central é que, quanto mais expansão e contração houver neste sistema, maior será a deformação das partículas de eletrólitos.
Como resultado, o fluxo de íons e elétrons será inibido, reduzindo o desempenho da bateria a longo prazo. "A chave é desenvolver um material que não se deforme facilmente. Uma inovação pode vir de novos materiais ou novos designs", afirma Kaita. Segundo o executivo, a produção do modelo terá início em 2025, mas de maneira limitada.

Nenhum comentário